Sondagem da construção aponta queda dos indicadores de atividade industrial e de emprego em abril de 2022

PUBLICADO EM 18 Mai 2022

A Sondagem Indústria da Construção de abril de 2022 para o Espírito Santo mostrou que o indicador de utilização de capacidade de operação (UCO) reduziu 2,0 pontos percentuais (p.p) na comparação com março de 2022 e registrou 69,0%. Apesar da redução, o índice mostra maior utilização da capacidade de operação do que a registrada no mesmo período de 2021 (63,0%).

Na passagem de março para abril, o indicador de nível de atividade diminuiu 7,2 pontos e o índice de número de empregados reduziu 6,9 pontos, ambos indicadores registraram 41,4 pontos e apresentaram, dessa forma, o menor valor de 2022. Com esse resultado, os índices se distanciam da linha divisória que separa expansão de contração, apontando recuo do emprego e da atividade industrial nas indústrias do setor.

Expectativa

Entre abril e maio de 2022 os indicadores de expectativa permaneceram acima da linha divisória dos 50 pontos, que separa otimismo e pessimismo dos empresários. O índice de nível de atividade foi o único a crescer (1,0 ponto) no período, registrando 59,3 pontos. Ainda frente a abril, o indicador de compras de insumo e matéria-prima (53,6 pontos) reduziu 4,7 pontos e os índices de número de empregados (53,6 pontos) e novos empreendimentos e serviços (54,1 pontos) diminuíram, respectivamente, 2,0 e 1,5 pontos.

Por fim, em maio de 2022, o indicador de investimento (48,1 pontos) recuou 3,8 pontos ante abril, indicando menor propensão a investir dos industriais da construção, apesar disso, o índice está 12,5 pontos acima de sua média histórica (35,6 pontos).


 


A Sondagem Indústria da Construção é uma pesquisa de opinião, e seu objetivo é acompanhar o desempenho e as perspectivas do setor, gerando indicadores de tendência passada e futura e de satisfação, que permite a empresários e analistas econômicos acompanhar a evolução recente da indústria.

Tags:

Sobre o(a) editor(a) e outras publicações de sua autoria

Nádia Neves

Graduanda em Ciências Econômicas pela UFES. Estagiária na Gerência de Inteligência de Dados e Pesquisas, atua na execução de pesquisas primárias. Possui interesse em estudos econômicos conjunturais.