Sondagem Industrial mostra expansão dos estoques nas indústrias em fevereiro de 2022

PUBLICADO EM 18 Mar 2022

Em fevereiro de 2022, a pesquisa sondagem industrial mostrou variação positiva dos índices de atividade industrial em relação ao mês anterior. O indicador de número de empregados (47,9 pontos) cresceu 0,6 ponto, interrompendo a sequência de queda que apresentava desde setembro de 2021. Contudo, o índice permanece abaixo da linha dos 50 pontos, que separa expansão de contração. O indicador de produção (45,8 pontos), aumentou 6,2 pontos em fevereiro, mas também se manteve abaixo da linha divisória. Desse modo, os indicadores revelam retração do emprego e da produção nas indústrias ao se localizarem abaixo dos 50 pontos.

O índice de estoque de produtos finais registrou 54,8 pontos, após aumento de 3,8 pontos frente a janeiro de 2022. Dessa forma, os estoques nas indústrias permanecem em expansão no segundo mês do ano. O indicador de estoque efetivo em relação ao planejado (55,4 pontos), por sua vez, aumentou 4,8 pontos, mostrando estoques superiores ao planejado pelos industriais capixabas.

Expectativa

Entre os quatro índices de expectativa, o índice de exportação (54,0 pontos) foi o único a crescer (2,6 pontos) na passagem de fevereiro para março de 2022, entretanto, todos os indicadores demonstraram otimismo para os próximos seis meses ao se localizarem acima da linha divisória de 50 pontos. O indicador de compras de matéria-prima (50,2 pontos) diminuiu 1,8 ponto, o índice de número de empregados (50,2 pontos) retraiu 1,3 ponto e o indicador de demanda registrou 52,6 pontos, após queda de 2,5 pontos no período.

O índice de investimento recuou 2,6 pontos em março frente a fevereiro de 2022 e registrou 58,1 pontos. Apesar de indicar uma menor propensão a investir dos industriais, o indicador segue acima de sua média histórica (53,0 pontos).


 


A Sondagem Industrial é uma pesquisa de opinião, e seu objetivo é acompanhar o desempenho e as perspectivas da indústria, gerando indicadores de tendência passada e futura e de satisfação, que permite a empresários e analistas econômicos acompanhar a evolução recente da indústria.

Tags:

Sobre o(a) editor(a) e outras publicações de sua autoria

Nádia Neves

Graduanda em Ciências Econômicas pela UFES. Estagiária na Gerência de Inteligência de Dados e Pesquisas, atua na execução de pesquisas primárias. Possui interesse em estudos econômicos conjunturais.