ES ACUMULA REDUÇÃO DE 18,3 MIL POSTOS FORMAIS DE JANEIRO A AGOSTO DE 2020

Nos oito primeiros meses de 2020, o mercado formal do Espírito Santo registrou 176.838 admissões ante 195.225 desligamentos, gerando um saldo negativo de 18.387 vagas celetistas, o que representa uma redução de 216% se comparado com o saldo do mesmo período do ano anterior (+15.865). No mesmo período, o Brasil acumulou fechamento de 849.387 vagas, apresentando queda de 240% em relação ao acumulado de janeiro a agosto de 2019 (+608.157).

Esse resultado é reflexo dos desdobramentos decorrentes da crise provocada pelo novo coronavírus. Os efeitos foram sentidos a partir da segunda quinzena de março, quando as necessárias medidas de distanciamento social foram aplicadas na maioria dos estados.

Em 2020, apenas 6 dos 25 municípios capixabas com mais de 30 mil habitantes apresentaram abertura de postos formais. Os maiores saldos positivos foram registrados em Aracruz (+1.135), seguido de Itapemirim (+557) e Linhares (+498), todos influenciados pela criação de vagas na indústria de transformação.

No acumulado no ano, os setores que mais encerraram postos formais no Espírito Santo foram serviços (-11.245) e comércio (-9.387). Os resultados desses setores no período foram principalmente influenciados pela perda de vagas nas seguintes atividades:

Serviços:

  • Alojamento e alimentação (-6.885)
  • Transporte, armazenagem e correio (-3.313)
  • Artes, cultura esporte e recreação (-850)

Comércio:

  • Comércio varejista de vestuário e acessórios (-3.394)

Em contrapartida, em 2020, o setor construção criou 2.646 vagas, com destaque para serviços especializados para construção (+1.467). Com esse resultado, dos cinco grandes setores de atividade econômica, apenas a construção apresentou saldo positivo de postos celetistas no Espírito Santo.


Para o Brasil, de janeiro a agosto de 2020, houve abertura de vagas nos setores de agropecuária (+98.320) e construção (+58.464). O setor de serviços foi o que mais fechou postos formais (-489.195), seguido pelo comércio (-409.830) e indústria geral (-107.024).